Fumaça

Brasou em minha pele
desenhos indeléveis
Com tinta de memória
Como esquecer-te?
Se no leito vejo a flama
A fumaça do que fomos
O carbono irrespirável
Pairando nos panos cinzas
Da cor da solidão
Invisível mas tangível
Fincada no seio
Com cheiro de caixão…

Gostou? Não esquece de deixar seu aplauso ou comentário. Obrigado pela leitura.

Poeta e escritor nas horas vagas e não vagas. Instagram: @purapoesiaa

Love podcasts or audiobooks? Learn on the go with our new app.