Se já fui feliz?

Photo by Vidar Nordli-Mathisen on Unsplash

- Se já fui feliz? — Disse o velho senhor ao seu neto, enquanto caminhavam na praça. — Não sei, acho que sim. Não tem como a gente saber, né? Não acredito que a felicidade se encontre só nos momentos felizes, acho que dá para ser feliz até quando nem estamos sorrindo, a felicidade é mais que um estado de espírito, é estar o tempo todo em paz consigo mesmo e com os outros. Ser feliz o tempo todo cansa, é impossível, ninguém é assim tão perfeito, e quem tenta acaba refém da tristeza…

- Vô, mas as pessoas vivem dizendo por aí as formas de a gente encontrar a felicidade.

- Ora, não acredite nas fórmulas que dizem, a felicidade é assim tão simples, não há jeito certo de ser feliz, cada um encontra a felicidade do seu jeitinho, ainda que alguns não concordem, ninguém tem nada a ver com isso, é coisa nossa. Ninguém pode te dizer como você pode ser feliz, só você sabe o caminho da própria felicidade, siga ele. Eu amei e desamei, sorri e chorei, estive só e acompanhado… Tudo isso me ensinou que tudo passa, na velocidade de um sorriso, e sempre fica uma parte dentro da gente, o melhor das coisas, o que chamamos de lições. É… No fim das contas, eu acho que fui feliz sim, ainda sou, para falar a verdade, só de ainda estar aqui ouvindo sua voz e lembrando de todos e tudo que amo, só de estar sentindo esse vento no rosto, como se o tempo estivesse me perguntando se está tudo bem… Estou sorrindo o tempo todo por dentro e às vezes até escapa um riso no rosto. Assim que deve ser…

O neto então notou o sorriso do avô, e sorriu de volta.

Poeta e escritor nas horas vagas e não vagas. Instagram: @purapoesiaa

Love podcasts or audiobooks? Learn on the go with our new app.